Ferramentas do usuário

Ferramentas do site


miopia

Miopia

A miopia é o distúrbio visual onde a luz que entra no olho é focada antes da retina. Com isso, objetos distantes tornam-se embaçados, enquanto objetos mais próximos tendem a serem vistos corretamente. A focalização anterior a retina pode ser causada por alongamento do globo ocular, ou seja, o globo ocular é levemente mais comprido; excesso de poder dióptrico positivo do cristalino; e córnea com curvatura maior que o normal.

Tipos de miopia


  • Miopia congênita – Quando a mãe ou o pai apresentam miopia e “passam” o gene para o filho
  • Miopia patológica -
  • Miopia de índice – Quando o índice de refração de meios de dentro do olho é alterado por alguma disfunção hormonal
  • Miopia noturna – A dificuldade de focar objetos distantes se dá principalmente em áreas escuras e de pouca iluminação direta
  • Falsa miopia – Quando se passa muito tempo (cerca de 8 horas) olhando para algo muito próximo e o olho acomoda-se, não conseguindo assim focar objetos distantes. Esse tipo de miopia aparece em qualquer pessoa e some horas depois, assim que o olho voltar a seu estado normal.
  • Miopia adquirida – Quando traumas (cirurgias ou acidentes) alteram o local de focalização da luz que entra no olho.

Causas


A focalização da luz antes da retina – órgão responsável por captar a luz que entra pelos olhos e transformá-la em sinais que serão interpretados pelo cérebro como estimula visual – pode ser causada pelo tamanho do olho ser levemente maior, causando assim foco antes da retina. Temos ainda a miopia causada pelo excesso de capacidade de acomodação positiva do cristalino – a lente natural do olho. Ou ainda pelo excesso de curvatura da córnea. A miopia de índice é causada pela alteração do incide de refração dos meios de dentro do olho. Tal alteração é causada na maioria das vezes por uma alteração hormonal.

Sintomas


Quem possuí miopia tende a ver objetos próximos claramente, enquanto objetos distantes perdem a definição, ficam embaçados e pouco contrastantes. Com isso, a pessoa que tiver miopia e não corrigi-la com óculos, lentes de contato ou cirurgia, apresentará em casos fortes, fadiga ocular e dores de cabeça. Na maioria dos casos, ela é notada em crianças em adolescentes que têm dificuldade para enxergar a lousa (ou quadronegro), apesar de conseguir ler um livro facilmente. Normalmente o grau aumenta até cerca de 21 anos, quando tende a estabilizar.

Diagnóstico


O diagnóstico deve ser feito por um oftalmologista, que realizará exames para medir a acuidade visual, além de checagem de rotina para casos como glaucoma, catarata e problemas retinianos.

Métodos de correção


A correção da miopia é feita tradicionalmente com o uso de lentes oftálmicas ou através do uso de lentes de contato. Tais lentes são denominadas “negativa” pois prolongam o ponto onde a luz será focada, fazendo com que a luz foque exatamente na retina.

Métodos como “óculos reticulado (ou óculos pinhole)” não possuem comprovação científica, além de serem contraindicados por oftalmologistas.

Técnicas cirúrgicas


As cirurgias refrativas são recomendadas para pacientes com mais de 21 anos - idade onde o grau tende a estabilizar - e com córnea resistente e saudável. A cirurgia deve ser analisada caso a caso, principalmente para pacientes com artrite reumatoide e diabetes.

  • LASIK – Técnica onde a ablação é feita no interior na córnea com o uso de laser ou microcerátomo.
  • PRK – Diferentemente da LASIK, no PRK a alteração no tecido corneano é feito na camada superficial.

Lembramos que quem deve fazer a análise de necessidade da cirurgia é um oftalmologista capacitado.

miopia.txt · Última modificação: 2014/09/26 13:46 por hatsu